Financial Management Blogs by SAP
Get financial management insights from blog posts by SAP experts. Find and share tips on how to increase efficiency, reduce risk, and optimize working capital.
cancel
Showing results for 
Search instead for 
Did you mean: 
eduardo_kyono
Active Participant
Olá

Dessa vez pretendemos abordar um tema importante que é a seleção de parceiros seja para o TDF ou seja para o DRC Statutory Reporting.

Antes a pergunta mais importante? Preciso de parceiro complementar? A resposta SIM. Por que existem obrigações especificas necessárias em diferentes esferas do Governo e que a SAP não teria a mesma agilidade que os parceiros para acompanhar as modifações nas esferas estaduais e municipais.

Assim já temos um primeiro ponto importante: todo parceiro fiscal deve ter incluido no seu custo de manutenção qualquer alteração legal ou dos ojetos pelo lado da SAP para as obrigações que são parte do produto. Com isso é importante o cliente avaliar quais obrigações acessórias o parceiro cobre e quais as condições de uso.

Importante lembrarmos que o TDF/DRC não é um mero gerador de obrigações: ele é a base fiscal para garantir a unicidade do dado não importando se estamos falando de um dado nos SPEDs, ou em alguma obrigação estadual ou mesmo em um relatório desenvolvido para o cliente: Se temos uma correção de dado de um documento essa mesma correção é refletida automaticamente em todos os relatórios que consomem o dado. A idéia é não ter que ficar "executando script" ou ter uma "cola de ações de correção em diferentes obrigações". A área fiscal do Brasil precisa mais do que nunca garantr que exista conformidade em todas as entregas e poder dispensar os seus esforços numa analise qualitativa dos dados para prevenir ou antecipar ações.

O parceiro que atua no TDF automaticamente atua no DRC? Não. Apesar de termos mantido o mesmo conceito funcional do Central Tax Repository, tecnicamente como os objetos podem ser utilizados pelo parceiro mudou bastante e principalmente em função do modelo de licenciamento do S/4HANA adotado no cliente.

Dado isso segue abaixo algumas perguntas que voces clientes podem fazer para os seus parceiros para voces não terem "surpresas" com o andamento do projeto e pelo menos minimizar as "change request" de projeto:

Dentre as obrigações fiscais (que o cliente deve enviar a lista para os parceiros), quais são entregues de forma inicial pela solução parceira e quais serão desenvolvidas em tempo de projeto?

Para as soluções que são entregues de forma inicial, estão consumindo dados das CTRs  com filtros adequados? Não será onerado o consumo de memória quando executar essas obrigações? Qual a massa de teste que foi utilizada para validar o relatório (número de registros vs tempo de execução vs consumo de memória)?

Para as obrigações acessórias que serão desenvolvidas, qual a sua base para adaptar: apenas fontes do CTR ou fontes externas?

Para as obrigações que serão desenvolvidas no projeto ou que são entregues de forma nativa pela ferramenta, como será o atendimento caso exista necessidade de adaptação:

  1. por motivo de alteração por parte do Governo

  2. por motivo de alteração por requisito do cliente

  3. por motivo de alteração de estrutura standard do TDF/DRC


Esse suporte já está incluso na proposta inicial do projeto?

Para os registros que são alimentados de forma shadow: Como a solução parceira pretende entregar o preenchimento? O que será automatizado o preenchimento da shadow com consumo de dados das CTRs standard do TDF/DRC?

O sistema está preparado para realizar as correções necessárias em shadow? Caso negativo já está incluso o escopo de trabalho na proposta?

Como a solução parceira irá apresentar o monitoramento das obrigações fiscais que precisam ser transmitidas, que foram transmitidas, etc.?

Como a solução parceira irá realizar as retificações dos SPEDs? Existe regra distinta para cada um dos SPEDs? Qual?

Qual o requerimento técnico da instalação do software fiscal?

Como a solução parceira pretende entregar dados que estão em tabelas Zs do ERP? Pretende replicar ou usar data service? Essa interface como será cobrada e quais os papeis e responsabilidades de cada parte?

Se durante o projeto acontecer a necessidade de aplicação de Support Package da SAP: a solução parceira já estará apta para que seja implementado o Support Package da SAP sem perdas das funcionalidades ou atraso de projeto?

Quais os tipos de acesso que a consultoria precisará durante o projeto?

No caso do REINF para os eventos que já foram transmitidos pelo sistema legado: a solução já está preparada para receber os eventos vs recibos transmitidos? Caso afirmativo qual o requerimento do lado do cliente para que se cumpra essa tarefa?

As configurações de mensageria do REINF serão realizadas pela implementadora?

Para o CIAP: as notas de aplicação no ambiente SAP serão responsabilidade de quem?

O funcional para orientar o time sobre a implementação do CIAP está incluso na proposta? Entendemos que ele deverá realizar as especificações funcionais, testes unitários e teste integrado da solução CIAP.

Quais os relatórios de apoio para saneamento de dados ou para manter uma validação dos dados será entregue pela sua solução?

Como a sua empresa realiza processos transacionais como por exemplo a geração do F100 do SPED Contribuições?

No cenário do TDF para a EFD-REINF: o recurso PI ou ABAP para comunicação REST já está incluso na proposta?

No caso de necessidade de ajuste na implementação da J_1BNF_ADD_DATA: os recursos necessários para o ajuste já estão na proposta?

 
2 Comments